centro educacional

são sebastião | 2018

“A arquitetura escolar deve assim combinar aspectos da "escola tradicional" com os da "oficina", do "clube" de esportes e de recreio, da "casa", do "comércio", do "restaurante", do "teatro", compreendendo, talvez, o programa mais complexo e mais diversificado de tôdas as arquiteturas especiais.”
Anisio Teixeira – Plano de Construções Escolares de Brasília, 1961.



INSERÇÃO URBANA: CRIXÁ
Propor um equipamento comunitário em uma área em planejamento, como o Bairro Crixá na Região Administrativa de São Sebastião, é demarcar um referencial urbano para contrapor um contexto edificado indefinido. A partir desse posicionamento, a estratégia de ocupação para o novo Centro Educativo apoia-se em três diferentes ações com suas divisas: edificar nas bordas do terreno para com a Avenida Crixá e Rua 1, de modo a definir limites e estabelecer relações qualificadas junto às ruas; dispor pátios e ambientes de maior geração sonora para com a marginal da DF 473, criando uma faixa de amortização sonora frente a via de maior fluxo; posicionar o bolsão de estacionamento frente a divisa com os lotes vizinhos à sul, estabelecendo um vazio que atenua possíveis conflitos entre o centro educativo e as futuras construções comerciais e institucionais vizinhas.

 

TOPOGRAFIA E OCUPAÇÃO
O projeto tem como estratégia topográfica a definição de 4 platôs em meio níveis descendentes para melhor implantação do conjunto em função do terreno alongado e de acentuada declividade da parcela meridional para a parcela setentrional. Essa ocupação propicia uma clara legibilidade espacial interna desde o platô de acesso, no qual localizam-se o auditório, refeitório e a comunicação em nível com as áreas administrativas e pedagógicas. A quadra poliesportiva coberta ocupa o platô logo abaixo e é delimitado por duas arquibancadas: uma que serve o próprio ginásio e a segunda como elemento de convivência para o pátio descoberto posicionado no platô inferior. Na mesma cota inferior está situado o setor pedagógico, compreendido por 28 salas de aula e 13 laboratórios/salas de apoio dispostos em dois pavimentos. O bolsão de estacionamento, com 75 vagas estabelecidas pelo COE/DF e acesso pela Avenida Crixá, ocupa o platô superior onde também se situa o castelo d´água. O Centro Educativo totaliza 6.599,35 m² de área construída, com a capacidade de atender até 1040 alunos. 

PÁTIOS ARTICULADOS E VITALIDADE
O Centro Educativo tem como alicerce o eixo coberto que conecta todos os setores da escola e articula os pátios descobertos, criando um gradiente de espaços livres para possibilitar diferentes ações e dinâmicas de ensino. Essa variedade começa pelo grande pátio descoberto, local enérgico de concentração de grandes grupos, passa pelo eixo coberto, que protegido de intempéries permite atividades didáticas e físicas, encerrando nos pequenos pátios de entrada às salas de aula que humanizam a escala de acesso e permitem falas e exercícios ao ar livre. O posicionamento das circulações (corredores, passarelas e escadas) abertas para os distintos pátios conferem vitalidade interna ao conjunto e permitem que todas as salas de ensino adotem a circulação cruzada como solução de ventilação natural frente ao contexto climático de São Sebastião.

 

CONCEPÇÃO ESTRUTURAL
O Sistema estrutural adotado é o pré-fabricado de concreto (pilares, vigas e lajes), conferindo racionalidade e velocidade de execução. A solução pré-fabricada é composta por estruturas aporticadas isostáticas que facilitam o processo construtivo em peças estruturais com dimensões uniformes.
Todos os níveis possuem sistema de laje em solução alveolar, incluindo a cobertura dos blocos didáticos que possuem a finalização em laje alveolar, com um sistema de telhado apoiado em pontaletes. Os blocos didáticos apresentam uma modulação de salas de aula em uma configuração de 8 por 9.75 metros, e na área administrativa e de laboratórios uma modulação 8.5 por 6 metros. Na edificação dos laboratórios, optou-se por criar um eixo adicional da modulação de pilares, servindo como elemento de suporte para a passarela do pavimento térreo, com consequente ampliação do vão livre dos laboratórios e principalmente uma maior integração com o eixo central da escola. 
Como elementos secundários no projeto, a estrutura metálica surge como mecanismos de passarelas e coberturas. Destaca-se a cobertura da quadra poliesportiva em sistema treliçado metálico do tipo Warren, com apoio no banzo superior, e da cobertura do grande vão central em um sistema de vigas paralelas, com seu conjunto apoiado nos blocos didáticos e pilares metálicos na divisa do grande pátio aberto. Como fechamento das coberturas, optou-se por telhas metálicas do tipo sanduiche, por conferir adequado isolamento termo acústico.

 

Ficha Técnica

Projeto: numa arquitetos + pagus arquitetura

Equipe de Projeto: Alexandre Kenji Okabaiasse, Vitor Takahashi, Andre Bihuna, Mariana Gusmão, Christiana Vieira

Consultor Estrutural: Eng. Charles Jaster

Localização: São Sebastião, DF - Brasil

Área: 5500m²

Ano: 2018